Gerhard Lehmbruch

Da Wikipédia, a enciclopédia livre
Ir para a navegação Saltar para pesquisar

Gerhard Lehmbruch ( 15 de abril de 1928 em Königsberg - 12 de junho de 2022 em Tübingen ) foi um cientista político alemão .

Vida e obra [ editar | editar fonte ]

Gerhard Lehmbruch nasceu como o mais velho dos três filhos do pastor protestante Werner Lehmbruch e sua esposa Erna, née Müller. Ele cresceu na Prússia Oriental Klein-Dexen até os seis anos de idade , antes de a família se mudar para a Prússia Ocidental Rehhof, perto de Marienwerder . Após breve serviço militar no inverno e primavera de 1945, Lehmbruch obteve seu diploma do ensino médio em Weferlingen em 1947 e começou a estudar teologia e filosofia protestante no Church College em Berlin-Zehlendorf . Depois de se mudar para as Universidades de Göttingen eTübingen ele completou seus estudos em Berlim em 1952 com o primeiro exame de serviço da igreja. Ele então foi para a Universidade de Basel por um ano como pós-graduado . [2]

De 1953 a 1954, Lehmbruch foi assistente de pesquisa na cadeira de ciências políticas do professor Theodor Eschenburg na Universidade de Tübingen. Ele então estudou ciência política, história do Leste Europeu e sociologia em Paris e Tübingen de 1954 a 1959 . Em 1962 obteve seu doutorado em Tübingen com uma tese sobre o sistema partidário francês . De 1960 a 1967 foi assistente de pesquisa na Universidade de Tübingen. Lá ele foi cumulativamente habilitado em 1969 em ciência política , levando em conta, entre outras coisas, o documento Proporzdemokratie de 1967. [3]

De 1969 a 1973 ocupou o cargo de consultor científico e professor na Universidade de Heidelberg antes de retornar à Universidade de Tübingen em 1973. Lá ele sucedeu Theodor Eschenburg em sua cadeira de ciência política. Em 1978, Lehmbruch foi nomeado para a cadeira de Teoria do Estado Material na Universidade de Konstanz , onde permaneceu até sua aposentadoria no semestre de verão de 1996. Em 1990, ele também ocupou a cadeira Theodor Heuss na New School for Social Research , em Nova York. . De 1991 a 1994 foi presidente da Associação Alemã de Ciência Política .

As principais áreas de pesquisa de Lehmbruch foram as instituições , sistemas de controle político e desenvolvimento político em comparação, as formas de negociação democracia e mediação de interesses políticos, ou seja, as relações entre agências estatais e grupos de interesse. Os temas centrais foram o papel da partilha de poder e compromissos políticos; em particular, o conceito de democracia consociacional remonta a Lehmbruch. Em 1976 ele publicou a obra padrão “ Participação no estado federal ” sobre a interação entre instituições federais e a competição partidária na República Federal da Alemanha . [4]Neste livro, Lehmbruch explicou pela primeira vez a chamada tese da fratura estrutural . [5]

Lehmbruch recebeu inúmeras honras científicas e associações por sua pesquisa. Lehmbruch foi membro honorário da Associação Suíça de Ciência Política (2002) e da Sociedade Austríaca de Ciência Política (2003). [6] Em 2003, ele recebeu o Prêmio Theodor Eschenburg pela Associação Alemã de Ciência Política pelo trabalho de sua vida . [7] Em 2009 recebeu o Lifetime Achievement Award do European Consortium for Political Research . [8] Por ocasião de seu 85º aniversário, foi realizado um simpósio. As postagens foram publicadas em 2015. [9]Os alunos acadêmicos de Lehmbruch incluem Manfred G. Schmidt , Klaus Armingeon , Roland Czada e Edgar Grande .

Lehmbruch estava casado desde 1967. O casal teve duas filhas adultas.

Fontes (Seleção) [ Editar | editar fonte ]

monografias

  • Pequeno guia para o estudo da ideologia soviética. Bona 1958.
  • O Mouvement Républicain Populaire na IV República. O processo de formação de uma vontade política em um partido francês. Eds. Thomas Ertman, Philip Manow. Nomos, Baden-Baden 2016 (originalmente como phil. diss., Tübingen 1962, duplicação datilografada).
  • democracia proporcional. Sistema político e cultura política na Suíça e na Áustria . Mohr Siebeck, Tübingen 1967.
  • Introdução à Ciência Política. 4ª edição, Kohlhammer, Stuttgart 1971, ISBN 3-17-001255-X .
  • Competição partidária no estado. Kohlhammer, Stuttgart 1976, ISBN 3-17-002798-0 .
  • Competição partidária no estado. Sistemas de controle e tensões no sistema político da República Federal da Alemanha. 3ª edição atualizada e expandida, Westdeutscher Verlag, Wiesbaden 2000, ISBN 3-531-43126-9 .
  • democracia negocial. Contribuições para a teoria comparativa do governo. Editores da Alemanha Ocidental, Wiesbaden 2003, ISBN 3-531-14134-1 .
  • Memórias de um "quarenta e cinco". Um jovem sob a suástica no contexto de uma história familiar em Brandemburgo e na Prússia Oriental. Publicações especiais da Association for Family Research in East and West Prussia e. V., autopublicado pela associação, Hamburgo 2021, ISBN 978-3-931577-88-9 .

Editorias

  • Unificação e desintegração: Alemanha e Europa após o fim do conflito Leste-Oeste. 19º Congresso Científico da Associação Alemã de Ciência Política, Leske + Budrich, Opladen 1995, ISBN 3-8100-1365-X .
  • com Klaus von Beyme , Iring Fetscher : sistema democrático e prática política da República Federal. Piper, Munique 1971, ISBN 3-492-01844-0 .

Literatura [ editar | editar fonte ]

  • Roland Czada, Manfred G. Schmidt (eds.): Democracia negocial, mediação de interesses, governabilidade. Festschrift para Gerhard Lehmbruch. Editores da Alemanha Ocidental, Wiesbaden 1993, ISBN 3-531-12473-0 .
  • Florian Hartleb : Philippe C. Schmitter/Gerhard Lehmbruch (eds.): Trends Toward Corporatist Intermediation, Londres 1979. In: Steffen Kailitz (eds.): Obras-chave da ciência política. VS Verlag, Wiesbaden 2007, ISBN 3-531-14005-1 , pp. 437-441.
  • Ludger Helms: Gerhard Lehmbruch, competição partidária no estado federal, Stuttgart e outros. 1976. Em: Steffen Kailitz (ed.): Obras-chave da ciência política. VS Verlag, Wiesbaden 2007, pp. 233-236.
  • Clemens Jesenitschnig: Gerhard Lehmbruch - cientistas e trabalho. Uma avaliação crítica. Tectum, Marburg 2010, ISBN 978-3-8288-2509-3 . [10]
  • Stefan Köppl, Tobias Nerb: Associações como parceiras de diálogo no estado cooperativo: Gerhard Lehmbruch. In: Martin Sebaldt , Alexander Straßner (ed.): Clássicos da pesquisa associativa. VS Verlag, Wiesbaden 2006, pp. 289-301.
  • Philip Manow: Prático, democrático, bom. O cientista político Gerhard Lehmbruch aos oitenta anos. In: Frankfurter Allgemeine Zeitung , 14 de abril de 2008, nº 87, p. 38.
  • Anton Pelinka: Gerhard Lehmbruch e a ciência política austríaca. In: Revista Austríaca de Ciência Política . Vol. 32, 2003, Edição 2, pp. 213-216.
  • Rainer-Olaf Schultze : Gerhard Lehmbruch. In: Gisela Riescher (ed.): Teoria política do presente nas representações individuais. From Adorno to Young (= edição de bolso de Kröner . Volume 343). Kröner, Stuttgart 2004, ISBN 3-520-34301-0 , pp. 278–282.

Links da Web [ editar | editar fonte ]

Notas [ Editar | editar fonte ]

  1. Cf. Clemens Jesenitschnig: Gerhard Lehmbruch - cientistas e trabalho . Marburg 2010, pp. 36-49.
  2. Cf. Clemens Jesenitschnig: Gerhard Lehmbruch - Cientistas e trabalho. Marburg 2010, p. 50 f.
  3. Cf. Clemens Jesenitschnig: Gerhard Lehmbruch - cientistas e trabalho . Marburg 2010, pp. 57–60 e 69–84.
  4. Cf. Clemens Jesenitschnig: Gerhard Lehmbruch - Cientistas e trabalho. Marburg 2010, p. 64.
  5. Cf. Clemens Jesenitschnig: Gerhard Lehmbruch - Cientistas e trabalho. Marburg 2010, pp. 103-144.
  6. Cf. Clemens Jesenitschnig: Gerhard Lehmbruch - Cientistas e trabalho. Marburg 2010, p. 206.
  7. Manfred G. Schmidt : Laudatio: Entrega do Prêmio Theodor Eschenburg ao Prof. Dr. Gerhard Lehmbruch em 25 de setembro de 2003 no congresso da Associação Alemã de Ciência Política em Mainz. In: Political Quarterly Journal 44 (2003) pp. 572-580.
  8. Vencedores do Prêmio ECPR do Achievement Award do Consórcio Europeu para Pesquisa Política.
  9. Volker Schneider, Burkard Eberlein (eds.): Complex Democracy. Variedades, Crises e Transformações. Cham 2015.
  10. Cf. as resenhas de Sven Leunig no PW Portal for Political Science e de Wilhelm Bleek no Political Quarterly Journal (PDF) .